Crônica

Cheiro de Café

Autor:

Era uma manhã depois de um feriado prolongado. Muita coisa a ser feita.
O corpo já acostumado aos dias de preguiça insistia em grudar na cama. A cabeça insistia em cumprir o horário.
Uma briga sem ganhadores.
De repente aquele cheiro no ar. Um cheiro bom que fez meu corpo despertar.
O cheiro de café fresco no ar. Café forte, café saboroso.
De sobressalto levantei, dei uma desamassada no rosto preguiçoso, me arrumei.
Saboreei aquele café como quem reza, como quem ajoelha na hora de uma oração.
Cada gole, cada inspirada na fumaça que subia elevava meu corpo a um novo estágio.
Antes de sair pro trabalho um abraço, um beijo, um cheiro e assim meu dia estava completo.
Cheiro de café com gosto de amor.

Cheiro de Café

Xícara de Café

Reflexões

Ela

Autor:

Uma surra da vida, um olhar molhado, um cigarro.
Um despertador, um corpo cansado, uma coragem de viver.
Força, alguma fé e muita esperança.
Se faz guerreira, se faz forte, se faz pai, se faz mãe, se faz ela.